OC-25

Associação Civil Clube de Juiz de Fora (azulejos e pastilhas)

1956

código

OC-25
Contém 4

Informações Gerais

Nome
Associação Civil Clube de Juiz de Fora (azulejos e pastilhas)
Histórico
Obra executada por Portinari em colaboração com os mosaicistas José Moraes e Paulo Fonseca, em projeto do arquiteto Francisco Bolonha encomendado em 1952 pela Associação Civil Clube Juiz de Fora para decorar parte da fachada principal de sua sede, que tornou-se o primeiro marco do modernismo em Juiz de Fora (MG) e um dos primeiros de Minas Gerais. Sua proposta era integrar a obra à arquitetura modernista do edifício, construído a partir de 1949. Feito com azulejos da Osirarte (SP), é uma composição em tons azuis e branco. Linhas de contorno, áreas coloridas. Painel de azulejos vendo-se sobre cada um deles um trevo estilizado de três folhas, contra fundo representado por áreas irregulares em três tons de azul e branco. Os trevos estão contornados por linhas coloridas ou brancas dependendo do tom do fundo contra o qual se encontram. Na metade superior direita, linha sinuosa em tom azul. Sugere a mudança de estações a partir de um mesmo elemento. motivo pelo qual recebeu o nome de "Quatro Estações". O painel possui 4,35 por 7,95 metros.
Proprietário (texto)
Associação Civil Clube de Juiz de Fora - Juiz de Fora - MG
Observações
Um painel de azulejos (FCO2528 - parte da fachada principal). Um painel de pastilhas de cerâmica (FCO2529 - fachada lateral).
 
APOIO
PATROCÍNIO
REALIZAÇÂO